REFÉNS DA PSICOPATIA

  • Lara Bianca Stefano UNIVEM

Resumo

O transtorno antissocial denominado psicopatia vem sendo um dos maiores problemas a ser enfrentados pela sociedade, considerando que os psicopatas não aprendem com a punição, não sentem remorso nem culpa por causarem sofrimento as suas vítimas, antes, sentem prazer em seus crimes. O presente artigo tem como objetivo de que a melhor forma de proteger a sociedade dos psicopatas é considerá-los como imputáveis, sendo totalmente responsáveis pelos seus atos, pois sabem diferenciar o certo do errado e não devendo ser tratados como indivíduos que tem um transtorno mental. Cabe ao Estado providenciar que eles cumpram uma pena à altura de seu transtorno psíquico, criando cadeias especiais, confinando-os em celas separadas, além de um acompanhamento psiquiátrico, utilizando a escala PCL-R (Psychopathy Checklist Revised) de Hobert Hare, avaliando o grau de periculosidade criminal da psicopatia e comportamentos antissociais do indivíduo.

##submission.authorBiography##

##submission.authorWithAffiliation##
Cursando o 4º ano de Direito no UNIVEM.
Publicado
2016-08-25
Como Citar
STEFANO, Lara Bianca. REFÉNS DA PSICOPATIA. REGRAD - Revista Eletrônica de Graduação do UNIVEM - ISSN 1984-7866, [S.l.], v. 9, n. 1, p. 235-251, aug. 2016. ISSN 1984-7866. Disponível em: <http://revista.univem.edu.br/REGRAD/article/view/1270>. Acesso em: 22 oct. 2017.

Palavras-chave

Psicopatia. Sociedade. Transtorno Antissocial. Imputável