PERDÃO IMPOSSÍVEL

  • Paul van Tongeren

Resumo

Na medida em que a noção de perdão decorre de tradições judaicas cristãs, o mesmo parece apontar para algo muito extraordinário. Apesar de o cristianismo recomendar ou conceder perdão para todos, no entanto, parece algo que não é humanamente possível: como alguém poderia se lembrar do mal cometido (e lembrar-se dele como o mal), e ao mesmo tempo não culpar o outro que o cometeu? Reservando assim o direito e a capacidade de perdoar a Deus, descrevendo o perdão humano como um virtude teológica, e enfatizando a gratuidade ou caráter gratuito do perdão, esta tradição parece acima de tudo que perdoar, de um modo geral, é impossível. Neste artigo, o conceito de perdão é apresentado com ajuda de Jacques Derrida. A questão de como aparentemente essa impossibilidade acontece, é respondida primeiramente com a ajuda de Tomás de Aquino. Neste contexto, o artigo afirma que uma interpretação “secular” de perdão também é possível, o que faz justiça ao fato de ser humanamente impossível. Tal interpretação descreve o perdão como um ato intersubjetivo.

Publicado
2018-02-09
Como Citar
TONGEREN, Paul van. PERDÃO IMPOSSÍVEL. Revista Em Tempo, [S.l.], v. 16, n. 01, p. 376 - 385, feb. 2018. ISSN 1984-7858. Disponível em: <http://revista.univem.edu.br/emtempo/article/view/2519>. Acesso em: 18 dec. 2018.