ESTADO DE EXCEÇÃO E A PENA

  • Marina Perini Antunes Ribeiro
  • Josue Justino Rios

Resumo

O artigo tem como objetivo analisar o paradigma clássico do direito como violência instituidora e mantenedora do próprio direito, socorrendo-se, para tanto, dos argumentos articulados pelo filósofo italiano Giogio Agamben e seus diálogos com Carl Schmitt e Walter Benjamim. Buscar-se-á, nesta perspectiva, trazer a lume os pensamentos centrais sobre o estado de exceção moderno e as dificuldades encontradas em conceituá-lo no plano político ou do terreno jurídico do direito. Os filósofos citados serão de suma importância para a investigação, por isso, os métodos dialético e indutivo, este como auxiliar, mostraram-se imprescindíveis.
Publicado
2014-12-10
Como Citar
RIBEIRO, Marina Perini Antunes; RIOS, Josue Justino. ESTADO DE EXCEÇÃO E A PENA. REGRAD - Revista Eletrônica de Graduação do UNIVEM - ISSN 1984-7866, [S.l.], v. 7, n. 1, dec. 2014. ISSN 1984-7866. Disponível em: <https://revista.univem.edu.br/REGRAD/article/view/761>. Acesso em: 02 mar. 2024.

Palavras-chave

: Violência; Estado de exceção; Ordenamento jurídico